Aneurisma cerebral

Definição

Um aneurisma é uma área fraca na parede de um vaso sanguíneo que faz com que o vaso sanguíneo forme uma protuberância ou inche. Quando o aneurisma ocorre em um vaso sanguíneo do cérebro, ele é denominado de aneurisma cerebral.

Nomes alternativos

Aneurisma - cerebral; Aneurisma no cérebro; Aneurisma - intracraniano

Causas

Os aneurismas no cérebro surgem quando há uma região enfraquecida na parede de um vaso sanguíneo. Um aneurisma pode estar presente desde o nascimento (congênito) ou pode se desenvolver mais tarde, como após uma lesão de um vaso sanguíneo.

Existem vários tipos diferentes de aneurismas cerebrais. O tipo mais comum é o aneurisma sacular. Ele pode variar no tamanho, podendo ter desde alguns milímetros até um centímetro. Os aneurismas saculares gigantes podem ter mais de 2,5 centímetros. Eles são mais comuns em adultos. Aneurismas saculares múltiplos são herdados com mais frequência do que os outros tipos de aneurismas.

Outros tipos de aneurismas cerebrais consistem no alargamento de um vaso sanguíneo inteiro ou ainda podem parecer como um "balão" na parte externa de um vaso sanguíneo. Esses aneurismas podem ocorrer em qualquer vaso sanguíneo que alimente o cérebro. Aterosclerose, traumas e infecções podem lesionar a parede do vaso, causando aneurismas cerebrais.

Cerca de 5% da população têm algum tipo de aneurisma no cérebro, mas apenas um pequeno número desses aneurismas causam sintomas ou rupturas.

Fatores de risco incluem:

Sintomas

Uma pessoa pode ter um aneurisma sem apresentar sintomas. Esse tipo de aneurisma pode ser encontrado quando uma ressonância magnética ou uma tomografia computadorizada são feitas por outro motivo.

Um aneurisma cerebral pode começar a vazar uma pequena quantidade de sangue. Isso talvez cause uma dor de cabeça forte que o paciente pode descrever como "a pior dor de cabeça da minha vida". Outra frase para descrever o aneurisma é uma dor de cabeça sentinela. Isso significa que a dor de cabeça pode ser um sinal de aviso de uma ruptura dias ou semanas depois de a dor de cabeça aparecer pela primeira vez.

Sintomas também podem ocorrer se o aneurisma empurrar estruturas próximas no cérebro ou houver ruptura do aneurisma, causando sangramento no cérebro.

Os sintomas dependem da localização do aneurisma, se ele se rompeu e da parte do cérebro que está sendo comprimida, mas podem incluir:

Uma dor de cabeça forte e súbita é um sintoma de que o aneurisma se rompeu. Outros sintomas de rompimento de um aneurisma podem incluir:

Observação: o rompimento de um aneurisma é uma emergência médica. Procure ajuda médica imediatamente.

Sinais e exames

Um exame ocular pode mostrar pressão elevada dentro do cérebro, incluindo inchaço do nervo óptico ou sangramento na retina. Um exame do cérebro e do sistema nervoso pode revelar movimento anormal dos olhos, problemas na fala, na força e na sensibilidade.

Os seguintes testes podem ser usados para diagnosticar aneurisma cerebral e para determinar a causa do sangramento no cérebro:

Tratamento

Dois métodos comuns são usados para reparar um aneurisma que ainda não rompeu:

Nem todos os aneurismas precisam ser tratados imediatamente. Os aneurismas muito pequenos (menos de 3 mm) têm menos probabilidade de se romper.

Seu médico o ajudará a decidir se é mais seguro fazer uma cirurgia para bloquear o aneurisma antes que ele se rompa. O paciente pode estar muito doente para se submeter a uma cirurgia ou pode ser muito perigoso tratar o aneurisma devido à sua localização.

Um aneurisma que se rompe é uma emergência que precisa de tratamento médico imediato. O tratamento pode consistir em:

Assim que o aneurisma é tratado, pode ser necessário iniciar medidas preventivas contra derrames decorrentes de espasmos dos vasos sanguíneos.

Expectativas (prognóstico)

O resultado varia. Os pacientes que entram em coma profundo após o rompimento de um aneurisma geralmente não se recuperam tão bem, quando comparados a pacientes com sintomas menos graves.

Frequentemente, a ruptura dos aneurismas cerebrais é fatal. Além disso, alguns sobreviventes podem apresentar algum tipo de incapacidade permanente.

Complicações

Complicações do aneurisma cerebral podem incluir:

Quando contatar um profissional de saúde

Vá para o pronto-socorro ou ligue para o serviço de emergência local (como 192) caso ocorra uma dor de cabeça muito forte ou súbita, principalmente se vier acompanhada de náusea, vômito, convulsões ou qualquer outro sintoma neurológico.

Busque também a emergência se a dor de cabeça não for comum, principalmente se grave ou "a pior dor de cabeça da vida".

Prevenção

Não há maneira conhecida de prevenir a formação de um aneurisma sacular. Tratar a pressão alta pode reduzir a chance de ruptura de um aneurisma. Controlar os fatores de risco para aterosclerose pode reduzir a probabilidade de alguns tipos de aneurisma.

Pessoas com aneurisma devem visitar o médico regularmente para verificar se há mudança de forma ou tamanho do aneurisma.

Se descobertos a tempo, aneurismas não rompidos podem ser tratados antes de causarem problemas.

A decisão de reparar um aneurisma cerebral não rompido é baseada no tamanho e na localização do aneurisma e na idade e condição de saúde do paciente.

Referências

Bowles E. Cerebral aneurysm and aneurysmal subarachnoid hemorrhage. Nursing Standard. 2014;28(34):52-59. journals.rcni.com/nursing-standard/cerebral-aneurysm-and-aneurysmal-subarachnoid-haemorrhage-ns2014.04.28.34.52.e8694. Accessed July 19, 2016.

National Institute of Neurological Disorders and Stroke. Cerebral aneurysms fact sheet. Updated December 20, 2016. www.ninds.nih.gov/Disorders/Patient-Caregiver-Education/Fact-Sheets/Cerebral-Aneurysms-Fact-Sheet. Accessed June 12, 2017.

Szeder V, Tateshima S, Duckwiler GR. Intracranial aneurysms and subarachnoid hemorrhage. In: Daroff RB, Jankovic J, Mazziotta JC, Pomeroy SL, eds. Bradley's Neurology in Clinical Practice. 7th ed. Philadelphia, PA: Elsevier; 2016:chap 67.

Thompson BG, Brown RD, Amin-Hanjani S, et al. Guidelines for the management of patients with unruptured intracranial aneurysms: a guideline for healthcare professionals from the American Heart Association/American Stroke Association. Stroke. 2015:46(8):2368-2400. PMID: 26089327 www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26089327.


Data da revisão: 4/4/2018
Revisão feita por: Luc Jasmin, MD, PhD, FRCS (C), FACS, Department of Surgery, Holston Valley Medical Center, TN; Department of Maxillofacial Surgery at UCSF, San Francisco, CA. Review provided by VeriMed Healthcare Network. Also reviewed by David Zieve, MD, MHA, Medical Director, Brenda Conaway, Editorial Director, and the A.D.A.M. Editorial team.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.
adam.com