Esôfago de Barrett

Definição

Esôfago de Barrett é um distúrbio no qual o revestimento do esôfago (o tubo que transporta os alimentos da até o estômago) é danificado pelo ácido presente no estômago.

Pessoas com esôfago de Barret têm um risco aumentado para câncer do esôfago. No entanto, o desenvolvimento de câncer não é comum.

Nomes alternativos

DRGE - Barret; Refluxo - Barret

Causas

Quando você come, o alimento passa da sua boca para o estômago através do esôfago. Uma vez que alimento está no estômago, um anel de músculos na parte inferior do esôfago impede o refluxo do conteúdo estomacal de volta ao esôfago.

Se esses músculos não fecharem adequadamente, o ácido do estômago pode refluir de volta ao esôfago. Isto é chamado de refluxo gastroesofágico. Com o passar do tempo, o refluxo pode causar lesão do esôfago, levando eventualmente à transformação do revestimento do esôfago em tecido semelhante ao encontrado no estômago.

Esôfago de Barrett ocorre mais frequentemente em homens do que em mulheres. Pessoas que têm doença do refluxo gastroesofágico por um longo período têm maior probabilidade de desenvolver esôfago de Barret.

Sintomas

Esôfago de Barrett em si não causa sintomas. O refluxo ácido. que causa o esôfago de Barrett, muitas vezes leva a sintomas de azia. No entanto, muitos pacientes com esta condição não têm sintomas.

Sinais e testes

Se os sintomas da doença do refluxo gastroesofágico forem graves ou voltarem depois do tratamento, o médico poderá solicitar uma endoscopia.

Durante a endoscopia, o médico pode colher amostras de tecido de diferentes partes do esôfago para biópsia. Essas biópsias ajudam a diagnosticar o esôfago de Barrett, além de identificar alterações que podem levar ao câncer.

Seu médico pode recomendar uma endoscopia de acompanhamento para pesquisar as alterações que podem levar ao câncer ou diagnóstico precoce do câncer. É recomendado que pessoas com esôfago de Barrett façam uma endoscopia para acompanhamento a cada 3 a 5 anos, ou mais frequentemente se células anormais forem encontradas, a critério médico.

Tratamento

TRATAMENTO DA DOENÇA DO REFLUXO GASTROESOFÁGICO

O tratamento deve melhorar os sintomas de refluxo ácido e pode evitar que o esôfago de Barrett se agrave. O tratamento pode envolver mudanças de estilo de vida e medicamentos, tais como:

Mudanças de estilo de vida, medicamentos e cirurgia para refluxo podem melhorar os sintomas da doença do refluxo gastroesofágico, mas não curam o esôfago de Barrett. Nunca tome medicamentos sem antes consultar o seu médico.

TRATAMENTO DE ESÔFAGO DE BARRETT

Uma biópsia por endoscopia pode mostrar alterações celulares sugestivas de câncer. O seu médico discutirá com você cirurgia ou outras opções de tratamento.

Alguns dos procedimentos que podem ser usados para remover o tecido modificado no seu esôfago incluem:

Expectativas (prognóstico)

O tratamento deve melhorar os sintomas de refluxo ácido e pode evitar que o esôfago de Barrett se agrave. Nenhum desses tratamentos irá reverter as alterações que podem levar ao câncer.

Quando contatar um profissional de saúde

Consulte seu médico se:

Prevenção

Diagnóstico e tratamento da doença do refluxo gastroesofágico podem prevenir o esôfago de Barrett.

Referências

ASGE Standards of Practice Committee, Muthusamy VR, Lightdale JR, Acosta RD, et al. The role of endoscopy in the management of GERD. Gastrointest Endosc. 2015;81(6):1305-1310. PMID: 25863867 www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25863867.

Falk GW, Katzka DA. Diseases of the esophagus. In: Goldman L, Schafer AI, eds. Goldman's Cecil Medicine. 25th ed. Philadelphia, PA: Elsevier Saunders; 2016:chap 138.

Ferri FF. Barrett esophagus. In: Ferri FF, ed. Ferri's Clinical Advisor 2016. Philadelphia, PA: Elsevier; 2016:202-203.

Katz PO, Gerson LB, Vela MF. Guidelines for the diagnosis and management of gastroesophageal reflux disease. Am J Gastroenterol. 2013;108(3):308-328. PMID: 23419381 www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23419381.

Shaheen NJ, Falk GW, Iyer PG, Gerson LB; American College of Gastroenterology. ACG clinical guideline: diagnosis and management of Barrett's esophagus. Am J Gastroenterol. 2016;111(1):30-50. PMID 26526079 www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26526079.

Spechler SJ, Sharma P, Souza RF, Inadomi JM, Shaheen NJ. American Gastroenterological Association medical position statement on the management of Barrett's esophagus. Gastroenterology. 2011;140(3):1084-1091. PMID: 21376940 www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21376940.

Spechler SJ, Souza RF. Barrett's esophagus. In: Feldman M, Friedman LS, Brandt LJ, eds. Sleisenger and Fordtran's Gastrointestinal and Liver Disease. 10th ed. Philadelphia, PA: Elsevier Saunders; 2016:chap 45.

Teran MD, Brock MV. The management of Barrett's esophagus. In: Cameron, JL, Cameron AM, eds. Current Surgical Therapy. 11th ed. Philadelphia, PA: Elsevier Saunders; 2014:19-23.


Data da revisão: 1/28/2016
Revisão feita por: Subodh K. Lal, MD, gastroenterologist at Gastrointestinal Specialists of Georgia, Austell, GA. Review provided by VeriMed Healthcare Network. Also reviewed by David Zieve, MD, MHA, Isla Ogilvie, PhD, and the A.D.A.M. Editorial team.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.
adam.com