Esquizofrenia

Definição

A esquizofrenia é um transtorno mental em que é difícil fazer a distinção entre as experiências reais e imaginárias.

Pessoas com esta condição também têm dificuldade de pensar de forma lógica, ter respostas emocionais normais e comportar-se normalmente em situações sociais.

Nomes alternativos

Psicose - esquizofrenia; Transtornos psicóticos - esquizofrenia

Causas

A esquizofrenia é uma doença complexa. Especialistas em saúde mental não sabem ao certo sua causa. No entanto, alguns fatores genéticos parecem estar envolvidos.

A esquizofrenia afeta tanto homens quanto mulheres. Ela geralmente começa na adolescência ou na fase adulta jovem, mas pode começar em idade mais avançada. Nas mulheres, a esquizofrenia tende a começar mais tarde e ser mais branda.

A esquizofrenia com início na infância aparece depois dos 5 anos. A esquizofrenia infantil é rara e pode ser difícil diferenciá-la de outros transtornos de desenvolvimento da infância, como o autismo.

Sintomas

Geralmente, os sintomas da esquizofrenia se desenvolvem lentamente durante meses ou anos. Às vezes, podem ocorrer vários sintomas, e outras vezes, podem ocorrer somente alguns.

As pessoas com qualquer tipo de esquizofrenia podem ter dificuldade de manter amigos e trabalho. Elas também podem apresentar problemas relacionados a ansiedade, depressão e pensamentos ou comportamentos suicidas.

Sintomas iniciais podem incluir:

Com o desenvolvimento da doença, problemas com pensamentos, emoções e comportamento se desenvolvem, incluindo:

Sinais e testes

Não há testes médicos para diagnosticar a esquizofrenia. Um psiquiatra deve examinar o paciente para determinar o diagnóstico. O diagnóstico é feito com base em uma entrevista minuciosa com a pessoa e seus familiares.

O médico fará perguntas sobre:

Exames de imagem do cérebro (como tomografia ou ressonância magnética) e exames de sangue podem ajudar a descartar outras doenças com sintomas semelhantes.

Tratamento

Durante um episódio de esquizofrenia, pode ser necessário hospitalizar o paciente por motivo de segurança.

MEDICAMENTOS

Os medicamentos antipsicóticos são o tratamento mais eficaz para a esquizofrenia. Eles alteram o equilíbrio das substâncias químicas do cérebro e podem ajudar a controlar os sintomas.

Esses medicamentos podem causar efeitos colaterais, mas o controle deles é geralmente possível. A possibilidade de efeitos colaterais não deve evitar que as pessoas busquem tratamento para essa condição séria.

Efeitos colaterais comuns dos antipsicóticos incluem:

O uso dos medicamentos psicóticos a longo prazo pode aumentar os riscos de um distúrbio de movimento chamado discinesia tardia. Essa doença causa movimentos repetidos que as pessoas não conseguem controlar. Entre em contato com seu médico imediatamente se você considera que possa ter essa condição.

Quando a esquizofrenia não apresenta melhora com diversos antipsicóticos, outros medicamentos podem ser tentados.

A esquizofrenia é uma doença para a vida toda. A maioria das pessoas com essa doença precisa tomar medicamentos para o resto da vida.

PROGRAMAS E TERAPIAS DE APOIO

A terapia de apoio pode ser útil para muitas pessoas com esquizofrenia. Técnicas comportamentais, como o treinamento de habilidades sociais, podem ser usadas para melhorar as atividades sociais e profissionais. Aulas de treinamento profissional e construção de relacionamentos são importantes.

Os familiares de uma pessoa com esquizofrenia devem ser informados sobre a doença e receber apoio.

A terapia pode ensinar habilidades importantes, por exemplo:

Expectativas (prognóstico)

Os resultados para uma pessoa com esquizofrenia são muito difíceis de prever. Na maior parte do tempo, os sintomas melhoram com medicamento. Entretanto, outras pessoas podem apresentar dificuldade funcional e correm o risco de apresentar episódios repetidos, principalmente durante os estágios iniciais da doença.

As pessoas com esquizofrenia podem precisar de moradia assistida, treinamento profissional e outros programas de apoio social. Pessoas com as formas mais graves da doença podem ser incapazes de viver sozinhas. Podem ser necessárias casas coletivas ou outras moradias de longo prazo com a estrutura adequada.

Os sintomas retornarão se a pessoa com esquizofrenia não tomar sua medicação.

Complicações

A esquizofrenia aumenta o risco de:

Quando contatar um profissional de saúde

Entre em contato com o seu médico se:

Prevenção

Não existe uma forma conhecida de prevenir a esquizofrenia.

Os sintomas podem ser prevenidos tomando a medicação, exatamente como recomendado pelo seu médico. Os sintomas retornarão caso você pare de tomar a medicação.

Sempre converse com seu médico se estiver pensando em mudar ou interromper o uso dos medicamentos.

Referências

American Psychiatric Association. Schizophrenia spectrum and other psychotic disorders. In: American Psychiatric Association. Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders. 5th ed. Arlington, VA: American Psychiatric Publishing. 2013:87-122.

Freudenreich O, Brown HE, Holt DJ. Psychosis and schizophrenia. In: Stern TA, Fava M, Wilens TE, Rosenbaum JF, eds. Massachusetts General Hospital Comprehensive Clinical Psychiatry. 2nd ed. Philadelphia, PA: Elsevier; 2016:chap 28.


Data da revisão: 8/14/2017
Revisão feita por: Fred K. Berger, MD, addiction and forensic psychiatrist, Scripps Memorial Hospital, La Jolla, CA. Also reviewed by David Zieve, MD, MHA, Medical Director, Brenda Conaway, Editorial Director, and the A.D.A.M. Editorial team.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.
adam.com