Artrite reumatoide

Definição

A artrite reumatoide é uma doença crônica que leva à inflamação das articulações e dos tecidos circundantes. Ela também pode afetar outros órgãos.

Nomes alternativos

AR; Artrite - reumatoide

Causas

A causa da artrite reumatoide é desconhecida. É uma doença autoimune, o que significa que o sistema imunológico do corpo ataca os tecidos saudáveis por engano.

A artrite reumatoide pode ocorrer em qualquer idade, mas é mais comum na meia-idade, mais frequentemente em mulheres.

Infecção, genes, mudanças hormonais e tabagismo podem estar relacionados com a doença.

A artrite reumatoide é menos comum que a osteoartrite, uma condição que afeta muitas pessoas devido ao desgaste das cartilagens que ocorre com o envelhecimento.

Sintomas

A artrite reumatoide geralmente afeta articulações dos dois lados do corpo de maneira simétrica. Dedos, punhos, cotovelos, tornozelos, quadril e ombros são as articulações mais frequentemente afetadas.

A doença geralmente começa devagar, normalmente com pouca dor nas articulações, rigidez e fadiga.

Os sintomas nas articulações podem incluir:

Outros sintomas incluem:

Sinais e testes

Nenhum teste pode determinar com certeza se você tem artrite reumatoide. A maioria dos pacientes com a doença apresenta alguns resultados de testes anormais. No entanto, os resultados dos testes em alguns pacientes podem ser normais.

Dois testes de laboratório que são geralmente positivos e que ajudam no diagnóstico são:

Outros testes que podem ser realizados incluem:

Tratamento

A artrite reumatoide geralmente requer um tratamento ao longo da vida toda, incluindo medicação, fisioterapia, exercício físico, medidas educativas e possivelmente cirurgia. Quando precoce, um tratamento agressivo pode retardar a destruição das articulações e prevenir deformidades.

MEDICAMENTOS

Drogas antirreumáticas modificadoras de doença (DARMDs): Essas drogas costumam ser as primeiras usadas em pacientes com artrite reumatoide. Elas são prescritas em conjunto com descanso, exercícios de fortalecimento e anti-inflamatórios.

Medicamentos anti-inflamatórios: Incluem a aspirina e os anti-inflamatórios não-esteroides (AINEs).

Medicamentos antimaláricos: Este grupo de medicamentos inclui a hidroxicloroquina. Normalmente são utilizados juntamente com o metotrexato. Pode demorar semanas ou meses até que você observe os benefícios desses medicamentos.

Corticoides: Esses medicamentos funcionam muito bem para reduzir o edema e a inflamação das articulações. Devido a efeitos colaterais de longo prazo, os corticoides devem ser tomados somente por curtos períodos e em baixas doses, quando possível.

Agentes biológicos: As drogas biológicas foram desenvolvidas para afetar partes do sistema imunológico que têm um papel no processo da doença.

Elas poderão ser receitadas quando outros medicamentos para a artrite reumatoide não funcionarem. Às vezes, o médico começa com as drogas biológicas antes, juntamente com outras drogas para a artrite reumatoide.

A maior parte delas são injetadas sob a pele (subcutâneas) ou em uma veia (intravenosas). Existem diferentes tipos de agentes biológicos.

Os agentes biológicos podem ser muito úteis no tratamento da artrite reumatoide. Entretanto, as pessoas que tomam esses medicamentos devem ser observadas atentamente devido a graves fatores de risco, como:

CIRURGIA

Algumas vezes, é necessário cirurgia para corrigir as articulações gravemente lesionadas. A cirurgia pode incluir:

FISIOTERAPIA

Exercícios de amplitude de movimento e programas de exercícios prescritos por um fisioterapeuta podem atrasar a perda de função da articulação e ajudar a manter os músculos fortes.

Às vezes, os fisioterapeutas usam máquinas especiais para aplicar calor profundo ou estimulação elétrica a fim de reduzir a dor e aumentar o movimento da articulação.

Técnicas de proteção das articulações, tratamentos de frio e calor e dispositivos como talas e órteses para ajudar a sustentar e alinhar as articulações podem ser muito úteis.

São recomendáveis períodos frequentes de repouso entre as atividades, além de 8 a 10 horas de sono por noite.

NUTRIÇÃO

Algumas pessoas com artrite reumatoide podem apresentar intolerância ou alergia alimentar. Uma dieta bem balanceada é recomendada. Pode ser útil comer alimentos ricos em ácidos ômega-3, como alguns peixes. Você deve parar de fumar. O álcool em excesso também deve ser evitado.

Grupos de apoio

Algumas pessoas podem achar útil participar de um grupo de suporte com outras pessoas vivendo com artrite reumatoide.

Expectativas (prognóstico)

O prognóstico depende da gravidade dos sintomas e da resposta ao tratamento. É muito importante consultar o seu médico regularmente, ajustando o tratamento para o melhor controle da artrite.

A falta de tratamento adequado pode resultar em dano articular permanente. Entretanto, o tratamento precoce com terapia tripla usando DMARDs com ou sem agentes biológicos pode diminuir a dor e o dano na articulação, melhorando o prognóstico da doença. É possível haver remissão da artrite reumatoide sem necessidade de outro tipo de tratamento se a terapia tripla é iniciada precocemente. Esses medicamentos são geralmente prescritos por especialistas chamados reumatologistas.

Complicações

Se não tratada adequadamente, a artrite reumatoide pode afetar praticamente todas as partes do corpo. As complicações podem incluir:

Os tratamentos para a artrite reumatoide podem causar efeitos colaterais graves. Converse com seu médico sobre os efeitos colaterais do tratamento e o que fazer caso eles ocorram.

Quando contatar um profissional de saúde

Entre em contato com o seu médico se tiver sintomas de artrite reumatoide.

Prevenção

Não há forma de prevenção conhecida. Tabagismo e infecção crônica das gengivas parece piorar a artrite reumatoide, sendo essencial parar de fumar e manter uma boa saúde bucal. O tratamento precoce adequado pode ajudar a prevenir danos adicionais às articulações.

Referências

Erickson AR, Cannella AC, Mikuls TR. Clinical features of rheumatoid arthritis. In: Firestein GS, Budd RC, Gabriel SE, McInnes IB, O'Dell JR, eds. Kelley and Firestein's Textbook of Rheumatology. 10th ed. Philadelphia, PA: Elsevier; 2017:chap 70.

Garneau E. Rheumatoid arthritis. In: Ferri FF, ed. Ferri's Clinical Advisor 2018. Philadelphia, PA: Elsevier; 2017:1125-1128.

June RR, Moreland LW. Rheumatoid arthritis. In: Benjamin IJ, Griggs RC, Wing EJ, Fitz JG, eds. Andreoli and Carpenter's Cecil Essentials of Medicine. 9th ed. Philadelphia, PA: Elsevier Saunders; 2016:chap 77.

Mason JC. Rheumatic diseases and the cardiovascular system. In: Mann DL, Zipes DP, Libby P, Bonow RO, Braunwald E, eds. Braunwald's Heart Disease: A Textbook of Cardiovascular Medicine. 10th ed. Philadelphia, PA: Elsevier Saunders; 2015:chap 84.

Muller D. Rheumatoid arthritis. In: Rakel D, ed. Integrative Medicine. 4th ed. Philadelphia, PA: Elsevier; 2018:chap 49.

O'Dell JR. Rheumatoid arthritis. In: Goldman L, Schafer AI, eds. Goldman-Cecil Medicine. 25th ed. Philadelphia, PA: Elsevier Saunders; 2016:chap 264.

Singh JA, Saag KG, Bridges SL Jr, et al. 2015 American College of Rheumatology guideline for the treatment of rheumatoid arthritis. Arthritis Rheumatol. 2016;68(1):1-26. PMID: 26545940 www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26545940.


Data da revisão: 7/14/2017
Revisão feita por: Gordon A. Starkebaum, MD, Professor of Medicine, Division of Rheumatology, University of Washington School of Medicine, Seattle, WA. Also reviewed by David Zieve, MD, MHA, Medical Director, Brenda Conaway, Editorial Director, and the A.D.A.M. Editorial team.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.
adam.com