Bulimia

Definição

A bulimia é um distúrbio alimentar no qual a pessoa tem episódios regulares de ingestão exagerada de alimentos, com sentimento de perda de controle da quantidade de alimento ingerido. Dessa forma, a pessoa afetada usa vários métodos, como vômitos ou abuso de laxantes, para impedir o ganho de peso.

Muitas pessoas com bulimia também têm anorexia nervosa.

Nomes alternativos

Bulimia nervosa; Comportamento bulímico; Distúrbio alimentar - bulimia

Causas

A bulimia afeta muito mais mulheres do que homens. O distúrbio é mais comum em mulheres adolescentes e em jovens adultas. A pessoa afetada geralmente está consciente de que seu padrão de alimentação é anormal e pode sentir medo ou ter sentimento de culpa associado aos episódios de comportamento bulímico.

A causa exata da bulimia é desconhecida. Fatores genéticos, psicológicos, traumáticos, familiares, sociais ou culturais podem contribuir para seu desenvolvimento. A bulimia provavelmente ocorre devido a mais de um fator.

Sintomas

Na bulimia, excessos na alimentação podem ocorrer até várias vezes por dia durante vários meses.

Em geral, pessoas com bulimia comem grandes quantidades de alimentos altamente calóricos, normalmente em segredo. Elas podem sentir falta de controle sobre sua alimentação durante esses episódios.

Esses excessos levam a uma sensação de desgosto por si mesmo, o que causa a purgação para evitar ganho de peso. A purgação pode incluir:

A purgação frequentemente traz uma sensação de alívio.

Pessoas com bulimia geralmente têm peso normal, mas se veem com excesso de peso. Como o peso da pessoa geralmente está normal, outras pessoas podem não notar esse distúrbio alimentar.

Os sintomas podem incluir:

Sinais e testes

Um exame dentário pode mostrar cáries ou infecções na gengiva (como gengivite). O esmalte dos dentes pode estar desgastado devido à exposição excessiva ao ácido contido no vômito.

Um exame físico pode mostrar também:

Exames de sangue podem mostrar um desequilíbrio eletrolítico (como potássio baixo) ou desidratação.

Tratamento

Pessoas com bulimia raramente vão para o hospital, exceto:

Com mais frequência, uma abordagem passo a passo é usada para pacientes com bulimia. A abordagem de tratamento depende da gravidade da bulimia, assim como a resposta da pessoa aos tratamentos:

Os pacientes podem desistir dos programas se tiverem esperanças não realistas de serem "curados" somente com terapia. Antes do início de um programa, deve-se esclarecer o seguinte:

Grupos de apoio

O estresse do distúrbio alimentar pode ser minimizado ao frequentar um grupo de apoio. Compartilhar com outras pessoas com problemas e experiências similares poderá ajudar você a não se sentir sozinha. 

Expectativas (prognóstico)

A bulimia é uma doença com efeitos a longo prazo. Muitas pessoas ainda apresentarão alguns sintomas, mesmo com o tratamento.

Pessoas com menos complicações médicas de bulimia e aquelas que têm vontade e podem participar da terapia têm uma chance maior de recuperação.

Complicações

A bulimia pode ser perigosa. Ela pode levar a complicações médicas graves ao longo do tempo. Por exemplo, os vômitos frequentes podem causar:

Vômitos e uso de laxativos em excesso podem levar a:

Quando contatar um profissional de saúde

Marque uma consulta com o médico se você (ou seu filho) apresentar sintomas de um distúrbio alimentar.

Referências

American Psychiatric Association. Diagnostic and statistical manual of mental disorders. 5th ed. Arlington, VA: American Psychiatric Publishing. 2013.

Kreipe RE. Eating disorders. In: Kliegman RM, Stanton BF, St Geme JW, Schor NF, eds. Nelson Textbook of Pediatrics. 20th ed. Philadelphia, PA: Elsevier; 2016:chap 28.

Lock J, La Via MC; American Academy of Child and Adolescent Psychiatry (AACAP) Committee on Quality Issues (CQI). Practice parameter for the assessment and treatment of children and adolescents with eating disorders. J Am Acad Child Adolesc Psychiatry. 2015;54:412-425. PMID: 25901778 www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25901778.

Tanofsky-Kraff, M. Eating disorders. In: Goldman L, Schafer AI, eds. Goldman's Cecil Medicine. 25th ed. Philadelphia, PA: Elsevier Saunders; 2016:chap 219.

Thomas JJ, Mickley DW, Derenne JL, et al. Eating disorders. In: Stern TA, Fava M, Wilens TE, Rosenbaum JF, eds. Massachusetts General Hospital Comprehensive Clinical Psychiatry. 2nd ed. Philadelphia, PA: Elsevier; 2016:chap 37.


Data da revisão: 2/2/2016
Revisão feita por: Fred K. Berger, MD, addiction and forensic psychiatrist, Scripps Memorial Hospital, La Jolla, CA. Also reviewed by David Zieve, MD, MHA, Isla Ogilvie, PhD, and the A.D.A.M. Editorial team.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.
adam.com