Hepatite B

Definição

A hepatite B é a irritação e inchaço (inflamação) do fígado devido à infecção pelo vírus da hepatite B (HBV).

Outros tipos de hepatite viral incluem hepatite A, hepatite C e hepatite D.

Causas

A infecção por hepatite B pode ser transmitida pelo contato com o sangue, sêmen, fluidos vaginais e outros fluidos corporais de alguém que já tem infecção por hepatite B.

A exposição pode ocorrer:

As pessoas que correm o risco de infecção por hepatite B são aquelas que:

Todo o sangue usado para transfusões de sangue é triado, reduzindo muito a chance de contrair hepatite B através de transfusão sanguínea.

Sintomas

Logo que uma pessoa é infectada com o vírus da hepatite B:

Após serem infectadas, seus sintomas podem demorar até 6 meses para aparecerem. Os primeiros sintomas podem ser:

Sintomas deverão sumir em algumas semanas ou meses caso o corpo seja capaz de lutar contra a infecção. No entanto, algumas pessoas não conseguem se livrar completamente da infecção da hepatite B, apresentando hepatite B crônica.

Pessoas com hepatite B crônica têm poucos ou nenhum sintoma. Elas podem nem saber que estão infectadas. Ao longo do tempo, elas podem desenvolver sintomas de lesão hepática crônica e cirrose do fígado.

Você pode transmitir o vírus da hepatite B mesmo que você não tenha sintomas.

Sinais e exames

Uma série de testes chamada painel para hepatite viral pode ser realizada em caso de suspeita de hepatite, ajudando no diagnóstico de:

Os seguintes exames são feitos para identificar e monitorar danos no fígado causados pela hepatite B:

Um exame para medir a quantidade de vírus no sangue (carga viral) poderá ser realizado. Este exame permite que o seu médico avalie se o tratamento está funcionando.

A critério médico, pode ser recomendado que pessoas com maior risco de hepatite façam um exame de sangue para triagem, mesmo na ausência de sintomas. Fatores que levam a um risco aumentado incluem:

Tratamento

A hepatite aguda geralmente não precisa de outro tratamento além do monitoramento cuidadoso do fígado e de outras funções do corpo com exames de sangue. Você deve descansar bastante, beber muito líquido e se alimentar de forma saudável.

Alguns pacientes com hepatite crônica podem ser tratados com medicamentos antivirais para reduzir ou eliminar o vírus do sangue. Outro medicamento injetável chamado interferon pode ajudar a reduzir o risco de cirrose e de câncer do fígado.

Nem sempre é claro quais pessoas com hepatite B crônica devem receber terapia medicamentosa e quando ela deve ser iniciada. É mais provável que você receba tratamento medicamentoso se:

Para que esses medicamentos funcionem melhor, você precisa tomá-los exatamente conforme as instruções do seu médico. Pergunte quais efeitos colaterais você pode esperar e o que fazer se você os tiver. Nem todo mundo que precisa tomar esses medicamentos responde bem.

Se você desenvolver insuficiência hepática, um transplante de fígado pode ser considerado. O transplante é a única cura em alguns casos de insuficiência hepática.

Outras medidas recomendadas:

A hepatite B pode causar lesão hepática grave ou cirrose.

Grupos de apoio

Pode ser benéfico participar de um grupo de apoio com outras pessoas com doença do fígado.

Expectativas (prognóstico)

A fase aguda da doença normalmente acaba após 2 ou 3 semanas. O fígado normalmente volta ao normal dentro de 4 a 6 meses em quase todos os pacientes infectados.

Quase todos os recém-nascidos e cerca de metade das crianças infectadas com hepatite B desenvolvem hepatite crônica. Adultos infectados com o vírus raramente desenvolvem hepatite crônica.

Cerca de 1 em 1000 pessoas com hepatite morrem devido à doença.

O risco para câncer de fígado em pessoas com hepatite B crônica é bastante aumentado.

Quando contatar um profissional de saúde

Entre em contato com o seu médico se:

Prevenção

Crianças e pessoas com risco aumentado para hepatite B devem ser vacinadas.

A vacina ou a imunoglobulina contra a hepatite B pode ajudar a prevenir a infecção se aplicada até 24 horas após a exposição.

Evitar contato com sangue ou fluidos corporais ajuda a reduzir a transmissão de hepatite B.

Referências

Kim DK, Bridges CB, Harriman KH; Centers for Disease Control and Prevention (CDC); Advisory Committee on Immunization Practices (ACIP); ACIP Adult Immunization Work Group. Advisory committee on immunization practices (ACIP) recommended immunization schedules for adults aged 19 years and older -- United States, 2015. MMWR Morb Mortal Wkly Rep. 2015;64(4):91-92. PMID: 25654609 www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25654609.

LeFevre ML; US Preventive Services Task Force. Screening for hepatitis B virus infection in nonpregnant adolescents and adults: U.S. Preventive Services Task Force recommendation statement. Ann Intern Med. 2014;161(1):58-66. PMID 24863637 www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24863637.

Pawlotsky J-M. Chronic viral and autoimmune hepatitis. In: Goldman L, Schafer AI, eds. Goldman's Cecil Medicine. 25th ed. Philadelphia, PA: Elsevier Saunders; 2016:chap 149.

Sorrell MF, Belongia EA, Costa J, et al. National Institutes of Health Consensus Development Conference Statement: Management of hepatitis B. Ann Intern Med. 2009;150(2):104-110. PMID: 19124811 www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19124811.

Strikas RA, Centers for Disease Control and Prevention (CDC); Advisory Committee on Immunization Practices (ACIP); ACIP Child/Adolescent Immunization Work Group. Advisory Committee on Immunization Practices (ACIP) Recommended Immunization Schedules for Persons Aged 0 through 18 years -- United States, 2015. MMWR Morb Mortal Wkly Rep. 2015;64(4):93-94. PMID: 25654610 www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25654610.

Wells JT, Perrillo R. Hepatitis B. In: Feldman M, Friedman LS, Brandt LJ, eds. Sleisenger and Fordtran's Gastrointestinal and Liver Disease. 10th ed. Philadelphia, PA: Elsevier Saunders; 2016:chap 79.


Data da revisão: 8/20/2015
Revisão feita por: Subodh K. Lal, MD, gastroenterologist at Gastrointestinal Specialists of Georgia, Austell, GA. Review provided by VeriMed Healthcare Network. Internal review and update on 09/01/2016 by David Zieve, MD, MHA, Isla Ogilvie, PhD, and the A.D.A.M. Editorial team.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.
adam.com