Cálculos biliares

Definição

Cálculos biliares são depósitos duros que se formam dentro da vesícula biliar. Os cálculos biliares podem ser pequenos como um grão de areia ou grandes como uma bola de golfe. O cálculo biliar é popularmente conhecido como pedra na vesícula.

Nomes alternativos

Colelitíase; Ataque da vesícula biliar; Cólica biliar; Ataque de cálculos biliares; Cálculo de bile; Cálculo biliar; Colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (CPRE) - cálculos biliares; Pedra na vesícula

Causas

A causa dos cálculos biliares varia. Existem dois tipos principais de cálculos biliares:

Os cálculos biliares são mais comuns em mulheres, populações indígenas, latinos, pessoas com mais de 40 anos e pessoas com excesso de peso. Os cálculos biliares também podem ocorrer de forma hereditária.

Os seguintes fatores também favorecem o desenvolvimento de cálculos biliares:

Sintomas

Muitas pessoas com cálculos biliares não apresentam nenhum sintoma. Os cálculos biliares são frequentemente descobertos quando se faz um raio-X de rotina, uma cirurgia abdominal ou outro procedimento médico.

No entanto, se uma pedra grande bloquear um duto, bloqueando a drenagem da bile, você pode ter uma dor em cólica no meio do abdome ou na parte superior direita do abdome. Essa dor é conhecida como cólica biliar. Ela desaparece se a pedra passar para a primeira parte do intestino delgado.

Sintomas que podem ocorrer abrangem:

Outros sintomas incluem:

Sinais e testes

Testes usados para detectar cálculos biliares ou inflamação na vesícula biliar incluem:

Seu médico pode solicitar os seguintes exames de sangue:

Tratamento

CIRURGIA

Na maioria das vezes, a cirurgia não é necessária a menos que existam sintomas. No entanto, pessoas que planejam cirurgia para perda de peso podem precisar ter cálculos removidos antes de serem submetidas ao procedimento. Em geral, pessoas com sintomas precisam de cirurgia imediatamente ou logo após o cálculo ser diagnosticado.

Colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (CPRE) e um procedimento chamado esfincterotomia podem ser feitos para localizar ou tratar de cálculos biliares no ducto biliar comum.

MEDICAMENTOS

Medicamentos podem ser ministrados para dissolver cálculos biliares de colesterol. No entanto, eles podem levar 2 anos ou mais para funcionar e as pedras podem retornar depois que o tratamento terminar.

Raramente, os produtos químicos são passados para a vesícula biliar por meio de um cateter. O produto químico dissolve rapidamente as pedras de colesterol. Esse tratamento não é usado com muita frequência, porque é difícil de ser realizado; os produtos químicos podem ser tóxicos e os cálculos biliares podem retornar.

LITOTRIPSIA

A litotripsia extracorpórea por ondas de choque (LECO) da vesícula biliar também pode ser uma opção para pacientes selecionados que não podem fazer cirurgia. Como os cálculos biliares frequentemente voltam em muitos pacientes, esse tratamento não é mais usado com muita frequência.

Expectativas (prognóstico)

Você pode precisar fazer uma dieta líquida ou adotar outras medidas para diminuir a sobrecarga da vesícula biliar depois do tratamento. Siga as instruções do seu médico quando receber alta do hospital.

A chance de recidiva dos sintomas ou de complicações é baixa. Quase todas as pessoas que têm cirurgia da vesícula biliar não voltam a apresentar sintomas.

Complicações

O bloqueio dos dutos da vesícula biliar por cálculos pode causar inchaço ou infecção da:

Quando contatar um profissional de saúde

Entre em contato com o seu médico se você tiver:

Prevenção

Não há maneira conhecida para prevenir cálculos biliares. Em pessoas obesas, evitar perder peso muito rapidamente pode ajudar a prevenir o aparecimento de pedras na vesícula.

Referências

Fogel EL, Sherman S. Diseases of the gallbladder and bile ducts. In: Goldman L, Schafer AI, eds. Goldman's Cecil Medicine. 25th ed. Philadelphia, PA: Elsevier Saunders; 2016:chap 155.

Jackson PG, Evans SRT. Biliary system. In: Townsend CM Jr, Beauchamp RD, Evers BM, Mattox KL, eds. Sabiston Textbook of Surgery. 19th ed. Philadelphia, PA: Elsevier Saunders; 2012:chap 55.


Data da revisão: 4/20/2015
Revisão feita por: Subodh K. Lal, MD, gastroenterologist at Gastrointestinal Specialists of Georgia, Austell, GA. Review provided by VeriMed Healthcare Network. Also reviewed by David Zieve, MD, MHA, Isla Ogilvie, PhD, and the A.D.A.M. Editorial team.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.
adam.com